Com dívidas em mais de R$ 20 milhões, conselho do Marília aprova recuperação judicial

MAC teve abertura do procedimento autorizado por unanimidade visando renegociar os débitos

Em decisão unânime, o Conselho Deliberativo do Marília aprovou a abertura do processo de recuperação judicial do clube.

Na prática, a medida visa reequilibrar financeiramente o MAC, que atualmente possui – entre débitos trabalhistas e fiscais – uma dívida estimada em mais de R$ 20 milhões.

Uma vez aprovado no conselho, o procedimento deve ser formalizado e judicializado. De acordo com o vice-presidente do Marília, Alysson Alex Souza e Silva, a partir de então, os credores serão procurados para discutir pendências.

– O nosso desejo é recuperar o MAC definitivamente e efetivamente. O clube está assolado em dívidas trabalhistas e fiscais, uma execução coletiva muito pesada que tem tirado o nosso poder de negociação e bloqueando valores. O que vamos propor é o levantamento desse recurso com a blindagem do patrimônio e, consequentemente, a negociação com os credores com os recursos que temos e quem sabe até quitar essas dívidas para que o MAC viva outro momento – explica.

Silva acredita que a recuperação judicial será o caminho para vários clubes brasileiros com problemas financeiros e considera que o processo representa uma espécie de “amadurecimento” para o MAC.

– Tem alguns clubes do Brasil já nessa situação. Eu acho que esse é o futuro dos clubes que têm dívidas e problemas do passado. É com muita responsabilidade que isso é proposto, para que assim o clube de vez saneie suas dívidas do passado, chame os credores para negociar e, tendo uma nova vida no que diz respeito à parte financeira, lá na frente discuta se continua como um clube associativo ou vira uma SAF, por exemplo. Mas a gente precisa passar por esse processo de amadurecimento.

Missão Série A3

Depois de chegar ao mata-mata das últimas três edições da Série A3 do Campeonato Paulista, o Marília parte para mais uma edição da competição com o objetivo do acesso e de voltar ao segundo nível estadual após oito anos.

Para isso o clube apostou na contratação do técnico Cléber Gaúcho e vem apresentando reforços aos poucos de olho na disputa que começa em janeiro.

Cléber Gaúcho será o técnico do Marília na A3 de 2024 — Foto: Leonardo Carrara/Marília AC
Cléber Gaúcho será o técnico do Marília na A3 de 2024 — Foto: Leonardo Carrara/Marília AC

Segundo Alysson Silva, o clube projeta a competição passo a passo e ele adota um tom cauteloso ao analisar a condição do MAC perante os adversários.

– O Marília está montando uma equipe competitiva. Dizer que é um forte concorrente, um candidato, seria muita pretensão da minha parte. O que eu posso dizer é que o Marília vai montar uma boa equipe, sim, para competir lá em cima. A gente acredita e confia muito no trabalho do Cléber, da comissão técnica que foi contratada e atletas que estão vindo. Um trabalho de montagem, um quebra-cabeça, um jogo de xadrez aos poucos para montarmos uma equipe em cima daquilo que estamos propondo. E temos de pensar a competição por partes. Primeiro precisamos estar entre os oito. Depois passar pelas quartas de final e só então pensar em jogo do acesso – analisa.

Tradicional clube do interior de São Paulo, o Marília disputou a Série B do Brasileiro pela última vez em 2008 e a elite do Paulistão em 2015.

Fonte: ge.globo


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *