Metalúrgicos da Avibras entram em greve novamente contra atrasos salariais

Considerada a maior empresa de sistemas de Defesa do país, a Avibras está em recuperação judicial

Os metalúrgicos da Avibras, considerada a maior empresa de sistemas de Defesa do país, voltaram a entrar em greve nesta quinta-feira, agora contra o atraso no pagamento de salários.

Há pouco mais de um mês, os trabalhadores conseguiram reverter, na Justiça, uma demissão em massa, que foi transformada em suspensão temporária do contrato de trabalho (lay-off) após acordo com a empresa.

Conforme o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, a paralisação de 24 horas foi decidida após a Avibras informar que iria parcelar o pagamento dos salários, que deveria ter ocorrido hoje, para todos.

Em comunicado de ontem, segundo o sindicato, a Avibras informou que os empregados com salários superiores a R$ 2 mil receberiam de zero a 70% do valor, até o final de junho.

“A Avibras não respeitou nem mesmo os funcionários que estão em lay-off. Apenas parte dos salários desse grupo é pago pela empresa. O restante é pago com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT)”, diz a entidade.

Além da paralisação de 24 horas, os empregados da Avibras aprovaram um aviso de greve, o que permite que todos parem por prazo indeterminado dentro de 48 horas.

Os trabalhadores reivindicam o pagamento dos salários e a reabertura de negociações com o sindicato, que defende a estatização da empresa.

A Avibras, que está em recuperação judicial, tem cerca de 1,5 mil funcionários e anunciou o corte de 420 trabalhadores em março, em meio a uma grave crise financeira.

A empresa tem dívidas de R$ 640 milhões e, desse montante, R$ 400 milhões entrarão no processo de recuperação judicial.

O acordo firmado em abril, que transformou as demissões em lay-off, também garantia estabilidade no emprego até o fim do ano.

Fonte: Valor Econômico

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *