JOÃO FORTES ENGENHARIA PEDE RECUPERAÇÃO JUDICIAL

Dívida da incorporadora carioca soma R$ 1,3 bilhão e pedidos envolve 63 empresas controladas

 

A incorporadora João Fortes Engenharia entrou na noite de segunda-feira com pedido de recuperação judicial no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ). Na petição inicial enviada à Justiça, os advogados da companhia ressaltam que a dívida do grupo – no total são 63 empresas ou SPEs que constam do pedido – soma R$ 1,3 bilhão, incluídos valores extraconcursais.

A empresa pede também o levantamento imediato de aproximadamente R$ 4 milhões em depósitos elisivos feitos pela companhia, valor que considera essencial ao seu fluxo de caixa para arcar com os custos iniciais da recuperação e com obrigações como o pagamento dos salários dos funcionários. Atualmente a companhia tem 143 funcionários diretos e conta com a Alvarez & Marsal como consultora técnica para a elaboração da recuperação judicial.

Esses depósitos elisivos foram feitos pela João Fortes em processos nas quais a empresa ou outras companhias do grupo são rés. A petição inicial lembra que, com a proposta de recuperação judicial, “já não podem mais prosseguir os requerimentos de falência, não se prestando mais os depósitos neles efetuados a elidir a quebra”.

A companhia pede que o pedido de recuperação judicial seja distribuído para a 4ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, devido à distribuição anterior a essa vara de cinco requerimentos de falência.

No comunicado que enviou ao mercado informando sobre a decisão, a João Fortes ressalta que “entende que o ajuizamento do pedido de recuperação judicial é a melhor alternativa para superar a crise financeira atual, uma vez que o processo permitirá a criação de um ambiente seguro para a renegociação com os credores e implementação de mudanças operacionais necessárias.”

A companhia também divulgou que o diretor-presidente da empresa, Antônio José de Almeida Carneiro, apresentou ao conselho de administração sua renúncia, permanecendo como membro do colegiado. Ele é presidente do conselho da João Fortes. Para o seu lugar, foi escolhido o atual diretor financeiro e de relações com investidores, Roberto Alexandre de Alencar Araripe Quilelli Correa.

 

Fonte: Valor Econômico

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *