Notícias

CREDORES DA OI QUEREM REDUZIR PERÍODO DE PROTEÇÃO A EXECUÇÕES

Por Rodrigo Carro

RIO – O grupo de detentores de bônus da Oi assessorado pela Moelis & Company está contestando na Justiça a extensão por mais 180 dias úteis do “stay period”, período em que ficam suspensas execuções e ações que possam afetar negativamente o patrimônio da operadora.

Os credores querem a prorrogação do “stay period” por apenas 60 dias, a contar de 16 de maio, quando a Oi comunicou ao mercado a autorização da Justiça para ampliar o período durante o qual a companhia não poderá ser acionada judicialmente para pagamento de dívidas. Na época, o prazo foi estendido por 180 dias úteis ou até a realização da assembleia geral de credores.

No recurso protocolado na Justiça, os advogados do grupo de “bondholders” argumentam que a extensão de prazo “tornará ainda mais lento o processamento da recuperação judicial”, gerando “claro prejuízo” para os credores da operadora.

“Não se pode afastar o interesse dos credores, retardando o andamento do processo de recuperação judicial como um todo, o qual foi pensado de maneira coerente pelo legislador falimentar para levar à deliberação do plano em assembleia geral de credores a ser realizada no prazo máximo de 150 dias contado da decisão de processamento da recuperação, dentro ainda do prazo improrrogável de 180 dias para suspensão das ações e execuções contra o devedor”, justificam os advogados no recurso.

Fonte: Valor Econômico
Posts Recentes

Conteúdo relacionado